Do amor ao perdão

Do amor ao perdão

Do amor ao perdão
Da dor a rendição
Do âmago a imensidão
Os sonhos do coração

E pensamentos jogava ao vento
Não mais se importava com o tempo
Não com intenção de corteja-la
mas porque muito precisava

Deixar fluir invariamelmente
Com abstinência, sereno prosseguiu
Os pensamentos de sua mente
Audácia e estúcia que nunca partiu

Transbordando, caindo pelas beradas
Aquilo que de melhor havia herdado
sem um outro, tornar-se-á nada
O que por eras tinha guardado

Tags: , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: